--> Conjuntivite em cães: saiba como identificar e tratar a doença | Apelo Canino Skip to main content

Conjuntivite em cães: saiba como identificar e tratar a doença

10/04/2018

O surto de conjuntivite tem preocupado a população em várias cidades de Minas Gerais. Somente em Montes Claros, de acordo com a Superintendência Regional de Saúde, foram registrados 298 casos da doença entre o mês de janeiro e o dia 15 de março deste ano. Mas será que os humanos podem passar a doença, que é caracterizada pela inflamação da pálpebra, para seus animais de estimação?

Segundo a veterinária Marisa Salim, a doença que acomete os animais é diferente da que infecta os humanos. A especialista explica que se a conjuntivite não for bem tratada pode causar problemas irreversíveis, como a cegueira do animal.

“A conjuntivite canina é uma inflamação na região dos olhos que prejudica a visão do animal. É preciso deixar claro que a conjuntivite humana não afeta os pets e vice-versa. A doença, em cães, é proveniente de um ressecamento ocular, que pode ser causado pela poluição, cheiros fortes ou ações climáticas. No entanto, é preciso que os tutores fiquem atentos sempre ao estado geral de saúde do animal, pois quando não tratada de forma correta pode provocar até mesmo a cegueira”, comenta Marisa Salim.

Embora muitos tutores não saibam, Marisa Salim ressalta que a doença é um dos problemas de saúde mais recorrentes nos bichinhos. Os sintomas da conjuntivite em animais são semelhantes aos que surgem em humanos. “É necessário garantir que os animais não tenham o contato com substâncias, como produtos de limpeza ou mesmo perfume e cremes. Os animais ficam com as pálpebras superiores inflamadas e inchadas, os olhos vermelhos, lacrimejantes e com corrimentos oculares. Além disso, passam a piscar e coçar os olhos excessivamente e com dificuldades em abrir os olhos”, explica.

De acordo com Marisa, o tratamento da conjuntivite em cães depende muita da sua causa. E, caso o tutor perceba algum sinal da doença no animal, é preciso levá-lo ao veterinário. “Para o tratamento da conjuntivite poderão ser aplicados colírios ou pomadas para cães. No entanto, estes tratamentos devem ser sempre recomendados por um médico veterinário. Mas é importante limpar os olhos do animal infectado com algodões umedecidos, lembrando sempre de usar um algodão para cada olho”, destaca.

Para que não haja a contaminação dos outros animais que estão na mesma residência, a veterinária orienta realizar o isolamento do pet infectado. “Com relação aos cães já contaminados, estes devem ser isolados dos outros animais, para não haver contaminação. O pet deve ser levado com frequência ao veterinário a fim de adiantar qualquer diagnóstico e para evitar não só a conjuntivite, mas outras doenças”.

G1 Grande Minas



Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Fale Conosco

Atenção! No momento não estamos realizando resgates solicitados por e-mail ou telefone. Pedimos a gentileza de não insistirem.

Contatos


Qual é o motivo do seu contato? Veja se a sua dúvida está aqui!

Endereços e Telefones

Não divulgamos publicamente o endereço do abrigo. Lamentavelmente
o número de abandonos em nossas portas é alto.

Devido a grande demanda de visitas e ligações estamos fazendo inicialmente o contato somente por e-mail. Obrigado pela compreensão!

Colabore Conosco!

Banco do Brasil
Agência: 0104-x | Conta-corrente: 89292-0

Caixa Econômica Federal
Agência: 3044 | Operação: 013 | Conta Poupança: 17486-6

PagSeguro
Clique aqui para doar usando cartões de crédito, débito em conta ou boleto.